MAGÉ FILMES: Cenas de Avatar

avatar magé 1avatar magé 2avatar magé 3avatar magé 4avatar magé 5

Anúncios

Eurídice, Magé é o CU DO MUNDO sim!

Há alguns dias, recebi um comentário muito amável, da nossa amiga e leitora Eurídice Braga, que me impeliu a respondê-lo. Aí está:

eurídice Magé comentário

    Querida Eurídice, você disse que Magé é “lindíssima (com superlativo), rica em história e tem o povo mais hospitaleiro” que você conheceu. Posso, com muita boa vontade, aceitar os adjetivos que você empregou para qualificar nosso município. Apenas não consigo entender a causa de tantos elogios

    Eu gostaria de saber que lugares de Magé você visitou, que livro de História você leu e com que pessoas você se relacionou pra chegar a estas qualidades. Será que você visitou a Mansão Cozzolino em Raiz da Serra? Em que livro há a história de Magé especificamente, senão em livros sobre Guapimirim ou diluída em parcas passagens de outros livros? Que povo é esse de que você fala? Será que é mesmo possível generalizar?

    Diferentemente de cidades turísticas como as que você citou – Petrópolis e Teresópolis – Magé não compartilha das belezas urbanas e rurais encontradas em outros municípios. Nosso município tem uma história, como todos têm. Mas ela está diluída e fragmentada nos poucos livros que comentam sobre o assunto (há um livro contando a história de Guapimirim em que Magé é mencionada). A primeira Estrada de Ferro, a fazenda fundadora da região, a origem de seu nome e suas peculiaridades, os pontos turísticos (se é que podemos, de fato, chamá-los assim), Mané Garrincha, suas festas típicas e lendas estão espalhadas na memória de alguns moradores mais idosos ou em registros textuais e virtuais mal guardados e mal cuidados pela secretaria de Educação e Cultura.

     Se quiser um pouco de História de Magé, aí está. É só clicar. Mas isso não é suficiente.

    Concordo com você, Eurídice. Magé é uma cidade de passagem (ou cidade-dormitório, como classificam os livros de geografia). Mas não passa disso: ou as pessoas têm que morar aqui ou elas apenas passam por aqui. 

  Infelizmente, nosso município não é belo (e está longe de ser lindíssimo), sua história não é conservada (não há projeto de restauração e conservação para seus pontos históricos) e as pessoas não tem tempo de ser hospitaleiras, pois têm que trabalhar de sol a sol para ter algum sustento (muitas vezes, fora do município). E pra não piorar as coisas, nem mencionei os políticos que nos ludibriam e nos sugam ano após ano.  

    Não gostaria, Eurídice, que você tirasse suas conclusões apenas por ter “passado” por Magé. Da próxima vez, fique mais um tempo, ande pela cidade, visite outros bairros. Então, você verá que Magé é, de fato, o CU DO MUNDO.