Todo poder ao povo

manifestação de quinta

   Lendo Patrick Charaudeau, aprendi que a informação é pura enunciação. Portanto,  aquela historinha de contos de fadas que TVs, revistas e jornais espalham por aí de que suas notícias são os fatos da realidade diante de nossos olhos é uma tremenda balela. Não há captura da realidade que não passe pelo filtro de um ponto de vista particular. Criar uma notícia é criar um discurso para anunciá-la, ou seja, a realidade chega até nós de foma filtrada, já manipulada. Isso é fato.

     Então, se você quer mesmo saber do que se trata as manifestações que se multiplicam Brasil afora, desligue imediatamente sua TV e vá para as ruas. Foi o que fiz na última quinta-feira. E posso garantir que nada foi mais extremista do que a cobertura dada pela mídia sobre esses eventos. Quando a TV passa horas mostrando as cenas de “vandalismo”, ela está longe de sequer abordar qualquer aspecto dessas manifestações. Tão pouco quando demonstra “apoio” e enche-nos com imagens de jovens, idosos e crianças caminhando pacificamente com seus cartazes contra a corrupção. Isso diminui o significado dessas passeatas. Até porque não precisamos de piquetes para dizer que somos contra a corrupção. Isso é óbvio! Ou não? Ou deveríamos ir às ruas dizer que também somos contra o câncer e a AIDS?

cobertura

    As manifestações são bem mais realistas do que a TV e seus políticos tentam esconder. E sim, a TV tem SEUS políticos. Seja por afinidade ideológica – com FHC, Aécio Neves, Eduardo Paes e Sérgio Cabral – seja porque pagam milhões para usarem seus espaços de publicidade, como Lula e Dilma. O discurso imposto sobre o fim da corrupção é tão vazio quanto o da Miss Universo pedindo pela paz mundial. E pior do que isso, deduzir que o fim da corrupção se dará com o fim do PT no governo é tomar como imbecis os milhões que foram às ruas.

     Diante de tanta heterogeneidade e polissemia, ficou claro pra mim que não existe o pedido utópico pelo fim da corrupção, como se isso fosse um favor dos políticos para com a sociedade. Não é nada disso. Para combater a corrupção, os manifestantes se colocaram contra a PEC 37 (medida que diminui a atuação do Ministério Público) e propuseram que o crime de corrupção fosse classificado como hediondo. Além disso pede-se a abertura de algumas CPI’s, como a do transporte público, para que fique bem claro como que cada uma das partes envolvidas no transporte público (passageiro, empresário e Estado) desembolsa pela passagem. Até porque na maioria dos países do mundo, cada um desses agentes envolvidos banca 1/3 da passagem, e não é possível que pagando R$ 2,95 (no RJ),R$ 3,20 (em SP) ou R$ 2,50 (em Magé),  estejamos contribuindo com apenas 1/3 desse valor. E se levarmos em conta os ônibus do tipo frescão, a coisa enrola de vez.

sus

      Há também a exigência de algumas explicações por parte das autoridades que governam o país. Por exemplo, como que em 4 ou 5 anos conseguimos organizar nosso país para sediar uma Copa do Mundo e, ainda daqui a 3 anos, sediar também uma olimpíada se, há mais de 100 anos, tentamos, sem êxito, levar saúde e educação para a maioria das pessoas do Brasil? Como ainda podemos sofrer com miséria, fome e analfabetismo se estamos entre as maiores economias do mundo? Não seria melhor garantir direitos básicos de um ser humano aos cidadãos brasileiros do que torrar tanto dinheiro em estádios de futebol? São perguntas que os políticos não querem responder.

      O povo saiu para discutir democracia. Não aguentam mais políticos como Marcos Feliciano que toma decisões infelizes (pra não dizer preconceituosas) em nome da bancada evangélica. Políticos como ele precisam entender de uma vez por todas que foram eleitos pelos votos dos que compartilham seus ideais. Porém, devem governar para todos. Suas pautas precisam satisfazer as ansiedades de todos, não apenas de seus eleitores. Portanto, debates como a “cura gay” não deveriam aparecer na pauta de um país que não consegue superar, por exemplo, a fome. Feliciano, entre outros políticos, representa o retrocesso no processo democrático porque é incapaz de sequer compreender o que é democracia.

cura gay

         Além de todos esses assuntos, as manifestações são contra a mídia corporativista burguesa. Não é à toa que os mais exaltados queimam e destroem carros de emissoras. Não é sem razão que manifestantes não deixam repórteres da globo transmitirem suas notícias de dentro das passeatas. A mídia mente e distorce o tempo todo. Andei pelo Centro do Rio antes e durante a passeata, estive perto de manifestantes radicais que tinham seus alvos de destruição (os bancos). Estive entre os mais exaltados e os mais pacíficos e o único momento que senti medo foi quando estive perto da polícia. Ela espancava qualquer um, batia com seus cassetetes em ônibus e gritava com as pessoas. Ninguém atiçou mais a violência do que a PM do Rio. Lamentável e absurdo. E a mídia mente quando diz que a polícia protege e age para garantir o bem estar. Tanto que, à medida que o tempo passa, a revolta contra a TV aumenta, e manifestos como abaixo começam a surgir.

tv

A mídia mente tanto que fiz questão de ler a revista ÉPOCA dessa semana que trouxe a seguinte capa:

Epoca capa786

    Quando via a capa da revista pensei: “a matéria principal será sobre as manifestações”. Que nada! Foram 6 páginas com pouco texto e enormes figuras sobre o tema de capa. A principal reportagem não estava tão à mostra. Dá uma olhadinha na matéria anunciada no canto superior esquerdo da capa. Isso mesmo! Essa era a matéria principal com 12 páginas (isso mesmo, doze! O dobro da matéria da capa), que enaltece a administração de Paes na prefeitura do Rio. Isso é uma antítese do que vi na manifestação de quinta onde milhares cantavam : “Ei, Dudu, vai tomar no cu!”. Vi ainda coisas do tipo:

tv1

        Como não odiar essa mídia? Sinceramente, senti-me ofendido com a revista. Parece que me chamam de idiota. Dentro do atual contexto, não dá pra acreditar que não seja uma matéria paga. Exaltar o cara que é responsável pelo aumento das tarifas dos ônibus é o cúmulo da falta de bom senso. Eduardo Paes é tão soberbo que sequer admitiu a própria derrota quando teve que voltar atrás sobre os vintes centavos de aumento e disse que teria que tirar esse dinheiro da saúde. Não, Dudu! Você vai tirar do lucro dos empresários do transporte público, caso contrário, o povo vai às ruas quantas vezes for necessário!

         E ainda sobre a revista, há uma apologia TUCANA descarada. Mas tão pouco o Brasil quer o Aécio Neves como presidente do Brasil, senhorita ÉPOCA. Um político que comete a irresponsabilidade de dirigir bêbado não serve pra nada. E isso é até pouco. Em Belo Horizonte, os mineiros dizem coisas piores nas manifestações.

AÉCIO

        E só para finalizar, quero deixar claro que o povo não acordou somente agora. Essa luta vem sendo travada há muito tempo por diversos movimentos sociais, sindicatos e alguns partidos políticos (esses partidos que a TV despreza). Há tempos, o MST, os sem-teto, professores, LGTB, PSTU, PSOL e outros tomam porrada e até tiro de polícia em passeatas bradando com as mesmas reivindicações. O que acontece agora foi que esse coro ganhou força. E é tanta força, que estremece as colunas do status quo. E pra você que acha que passeatas devem ser pacíficas e ordenadas, organize uma procissão e mude o Brasil. E se ainda acredita na mídia que resumiu a manifestação a atos violentos, saiba que se aquelas milhares de pessoas tivessem realmente ido às ruas com o intuito de destruir, não sobraria pedra sobre pedra. E não ia adiantar chamar polícia ou forças armadas, porque naquele dia éramos invencíveis.

2 comentários sobre “Todo poder ao povo

  1. Eu já vi esse filme em 1992.

    Um, então desconhecido e presidente da UNE, Lindbergh Farias liderou(?) uma série de manifestações pelo Brasil a fora. Eram os “Caras Pintadas”, que pressionavam(?) os parlamentares para que tirassem Collor do poder.

    Quem patrocinou tudo? Não teriam sido os próprios políticos que estavam na oposição e viram ali naquele momento suas grandes chances de ascensão?

    Desta feita ainda puderam contar com o apoio da revista Veja também. Por quê?

    Ora… estava na oposição, mas, é farinha do mesmo saco.

    Lindbergh Farias ganhou prestígio nacional e hoje é Senador da República pelo… PT.

    Ele deixou um imenso rombo nas contas de Nova Iguaçu.

    Quem será a bola da vez agora?

    Parabéns pelo belo editorial.

    A propósito: a PEC é a 37.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s