Língua Portuguesa maltratada… outra vez!

Nosso blog tem recebido vários comentários inflamados, uns concordando e outros discordando do que escrevemos. Obviamente, pregamos a liberdade de expressão e nunca iremos negar isto – é assim que evoluímos como cidadãos. No entanto, certos leitores comentam, escrevem, opinam e nós, por mais esforço que façamos, não conseguimos entender.

Assim foi um dos últimos comentários que recebemos, de nossa amiga Graciele. Leiam o que ela escreveu pra nós: 

comentário graciele

O que, de fato, chamou nossa atenção neste comentário foi a falta de zelo com a nossa já tão maltratada língua portuguesa. Então, vamos comentar o comentário da comentadora Graciele:

1. palavras como “Mauá”, “será” e  “histórica”, segundo a gramática corrente, são acentuadas. Graciele, por favor, acredite na sua professora de português. Ela sabe (acredito eu) o que está falando.

2. um símbolo (palavra também acentuada, Graciele, não esqueça) muito importante no português escrito é o ponto de interrogação [?]. É ele quem assinala que a frase é uma pergunta. Por esta razão, sua frase deveria ser assim: “Se Magé é o cu do mundo, onde fica Mauá?

3. concordância também parece ser um assunto que você, Graciele, não domina. Por isso, peço um esclarecimento: o pronome “ele”, em sua frase “ele será a merda do cu do mundo?” (cadê a interrogação, Graciele?), refere-se a quê? A Mauá? Se a resposta é sim, saiba que Mauá é um substantivo feminino e, por isso, deveria ser referido como “ela” e não “ele”. Será que você estava se referindo ao cimento Mauá? Entendi. Então, agora faz todo o sentido.

4. Percebe-se também que a pontuação não faz parte da sua vida. Deveria fazer. Sua frase fica incompreensível sem ela. Faça da vírgula, do ponto final e do ponto de interrogação seus grandes amiguinhos, Graciele. A comunicação agradece.

5. O último ponto que gostaria de ressaltar (já várias vezes frisados em nosso blog) é a palavra “cu”. São apenas duas letras. Nada mais do que isso. Então, não complique, por favor: CU NÃO TEM ACENTO!

Graciele, você poderia ter escrito coisas legais. Talvez você até tenha boas intenções. Mas o fato é que sem prestar atenção ao que escreve, de nada valeu escrever, escrever e escrever. No entanto, nós seremos legais com você e te mostraremos o caminho das pedras. Da próxima vez, escreva assim:

“Se Magé é o cu do mundo, onde fica Mauá? Ela será a merda do cu do mundo? Magé é uma cidade maravilhosa e histórica. Mauá também, mas vive na merda. Vem morar em Mauá para vocês verem o cu com as fezes juntas.”

3 comentários sobre “Língua Portuguesa maltratada… outra vez!

  1. Reza a lenda, que um poderoso general romano sempre consultava uma Sibila (mulheres que possuíam poderes proféticos, sob inspiração de Apolo) antes de partir para cada uma das muitas batalhas que travou durante sua vida, para saber se deveria ir naquele momento ou não para a guerra.

    A tal Sibila sempre lhe dizia a mesma coisa:

    ‘ll ibis redibis non morieris in bello

    “Irás e voltarás não morrerás na guerra”

    Mas, o tal general foi morto num campo de batalha.

    Indignado, um dos seus homens de confiança foi tirar satisfações com a Sibila:

    – Você disse que ele iria e voltaria e não morreria na guerra, mas, ele morreu. Por que o enganou?

    A Sibila respondeu, calmamente, sem demonstrar qualquer parcela de culpa no incidente:

    – Ele estava com tanta pressa de partir, que não me deu tempo para pronunciar corretamente a profecia. Eu sempre dizia a ele “‘ll ipsi redibis [pausa] non morieris in bello”, mas parece que ele estava tão apressado que não prestou a devida atenção ao que eu realmente lhe disse: “‘ll ipsi redibis non [pausa] morieris in bello”.

    É claro que naquele tempo do Império Romano não existiam, no latim, as vírgulas e assim sendo, as pausas, que são o que elas indicam, existiam apenas na pronúncia do interlocutor.

    A frase, como todas as respostas oraculares, é propositalmente ambígua, ou sibilina. Dá margem à dupla interpretação conforme a pontuação que se queira utilizar.

    Ou seja, ela disse a ele “Irás e voltarás não, morrerás na guerra”, se ele interpretou de forma errônea foi por falta de atenção dele, esquivou-se a Sibila.

    Fica aqui um aviso aos moradores de Mauá e adjacências do Cu:

    Seus pobrema acabaro!!!!!!!!!!!!!

    as virgula ja ezisti e é 0800 iço mermo é di gratis!!!!!!!!!!!!!!

    Obs: Tem gente que ainda cisma em ficar enfeitando o cu, empurrando um monte de coisas em cima dele, além do acento agudo.

  2. E q não vou ler esse wall

  3. um comentário manda ver os toneis que estão na porta da cozinha da escola municipal celso gular rápido pois está um mau cheiro lá

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s